segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Fico com cara de parvo...

Há situações para as quais estamos de sobreaviso, que não temos a certeza, mas sabemos que podem acontecer.
O pior mesmo é quando, mesmo estando de prevenção, conseguimos ser surpreendidos. E há pessoas experts nesse tipo de coisas. Devem pensar que a vida é uma "festa" contínua, em que eles(as) são o centro do mundo e tudo gira à sua volta...mais, que as coisas têm que ser feitas ao seu ritmo.
Acham que um enfermeiro,durante os seus turnos, pode escolher os momentos em que "estou com fome, vou comer" ou "estou cansado, vou parar um bocado"? O meu cansaço e a minha fome são me ditados pelo meu trabalho e pelo estado das pessoas a que tenho a meu cargo. Se nos momentos que posso comer ou descansar alguém não está bem ou se me falta fazer algo...pois bem, passo fome e não descanso.
E não saio do serviço sem me certificar que está tudo como deve estar. E admito que mesmo assim me possa escapar algo...
Ser enfermeiro vai muito além de ter um cartão da ordem ou de ter uma identificação do serviço a dizer que somos enfermeiros.
P.S. - Quando estiverem a ler os textos, numa agradável leitura, fechem as janelas, não vá aparecer um bicho qualquer...tipo gafanhoto! ;-) "P", desculpa, mas não resisti :p

2 comentários:

  1. ahahah, adorei! xD realmente eu quando estou a ler os teus textos agora até fico alerta, sabe-se lá o que me pode acontecer!! :P

    ResponderEliminar
  2. É verdade.
    Os senhores enfermeiros têm um tachinho que é um luxo! Não fazem nem sabem nada. Por isso é que novecentos euros chegam e sobram para lhes pagar os serviços...

    Sei bem quem tu és. Mas nunca tinha lido nada teu, a falar da tua profissão.
    Gosto muito.

    :)

    Abraço.

    ResponderEliminar