sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Vocês sabem…



Já passaram 10 anos desde a última vez que te vi. Lembro-me perfeitamente das tuas feições, dos teus gestos, de tudo aquilo que representavas para mim e para a família. Ao mesmo tempo tenho medo, medo porque já não sei se ainda reconheço o som da tua voz, aquele que ouvi durante 20 anos e que sempre foi uma fonte de paz e segurança. Por isso peço-te desculpa Avó.
Já te revi em algumas pessoas que tiveram ao meu cuidado. Acaba por ser uma sensação estranha, mas nas quais sorrio e penso “Olha, parece a minha Avó!”…mas não és, nem nunca vais ser. Merecias e mereces permanecer intacta no coração daqueles a quem deste tudo.
Daqui a 24h, faz também 3 anos em que estava a chegar a casa do trabalho e recebi uma daquelas chamadas que nunca queremos receber. Disseram-me que o meu Avô tinha ido ter contigo. Apesar do peso dos anos Avô, para mim sempre foste um poço de força., um exemplo de perseverança. E acredita, aquelas histórias que me contavas pormenorizadamente naquelas tardes de fim-de-semana, estão cá todas guardadas. Do Brasil à Alemanha, passando pela tua terra. Foste actor principal de uma história verídica.

Acho que vocês combinaram os dias de modo a que eu nunca me esquecesse de vocês. Não precisavam…vocês sabem que vos amo incondicionalmente!

Sem comentários:

Enviar um comentário